Greve Nacional da Educação 15/05 – Ato público

por maio 13, 2019Notícias

Trabalhadores da educação irão parar quarta-feira, dia 15/05, contra os cortes de verbas e reforma da previdência.

Cresce o número de professores, técnicos administrativo e estudantes para a grande mobilização pela Educação em todo o país. Centrais sindicais e sindicatos já anunciaram apoio ao movimento. Essa paralisação será um aquecimento para a greve geral de 14 de junho 2019.

Contra os cortes de investimentos na educação básica e superior e desmonte da aposentadoria os trabalhadores da educação básica e superior, pública e privada, irão promover uma paralisação nesta quarta-feira dia 15/05/19. O corte foi anunciado no final de abril pelo ministro Abraham Weintraub.

“A Fetraee/ES – Federação Estadual dos Trabalhadores em Estabelecimentos Privados de Ensino do Estado do Espírito Santo, está mobilizando os sindicatos associados e a sua base para adesão à greve nacional da educação, esse movimento cresceu ainda mais depois que o governo anunciou o corte de investimentos para a educação. Certamente essa é uma causa que possui o apoio não só dos educadores, mas de todos que possuem compromisso com uma educação de qualidade” e está atraindo o apoio de pais, mães e alunos preocupados com os rumos do ensino público no Brasil”, disse o presidente da FETRAEE/ES, Edson Gomes.

A greve nacional da educação, ocorrerá com um ato público, no dia 15/05/19, às 8h30min, na Praça do Papa, em Vitória-ES.

No Espírito Santo a greve já conta com o apoio das instituições comprometidas com a EDUCAÇÃO, que são:
– CTB – Central dos Trabalhadores e das Trabalhadoras do Brasil.
– CNTE – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação.
– CUT – Central Única dos Trabalhadores.
– CONTEE – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino.
– Fetraee/ES – Federação Estadual dos Trabalhadores em Estabelecimentos Privados de Ensino do Estado do Espírito Santo.
– Sinpro/ES – Sindicato dos Professores no Estado do Espírito Santo.
– SindEducação/ES – Sindicato dos Auxiliares de Administração Escolar do Estado do Espírito Santo.
– SINDIUPES – Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Espírito Santo.

Hoje, 13 de maio de 2019, completam-se 131 anos da abolição da escravatura. A comemoração da data é controversa já que o governo estipula novas formas de escravidão no Brasil através do corte de verbas na educação que inviabiliza o funcionamento de várias instituições, precariza ainda mais as condições de trabalho e escraviza com a retirada de direitos através da reforma trabalhista que prometia aumento de emprego e agora com a reforma da previdência fazendo com que o trabalhador morra sem conseguir se aposentar.

A educação estará em greve e nossa aula será nas praças e nas ruas. Contra a reforma da Previdência. Contra o desmonte da educação pública, gratuita, democrática, inclusiva e de qualidade. Contra os que que querem nos escravizar.